Conheça mais seis animais exóticos para ter em casa.

seis animais exóticos para ter em casa

Essa é a continuação do primeiro artigo dos seis animais exóticos para ter em casa. Acompanhe agora esta lista e se surpreenda com a variedade de bichinhos exóticos que você pode criar.

Rato-twister

Engana-se quem pensa que as nossas casas não são lugares para ratos, pois assim como os hamsters e os porquinhos-da-índia, ratos são mamíferos roedores que podem ser ótimos animais de companhia, sem preconceito!

Diferente dos ratos da rua, esses animais não são sujos nem transmissores de doenças. E em conclusão, entender isso é o primeiro passo para derrubar o preconceito.

A espécie de rato mais usada como animal doméstico é o twister, uma ratazana bastante ativa, brincalhona e bem sociável. Pode ser encontrada em diversas cores, como por exemplo o preto, o castanho e o branco (no caso dos ratos albinos). Em relação ao tamanho, mede aproximadamente 30 cm (com a cauda) e chega a viver entre 2 e 4 anos.

Iguana é a primeira dos seis animais exóticos para ter em casa

Iguanas são répteis nativos das Américas. No Brasil, elas vivem em diversos biomas, como o cerrado, a Mata Atlântica e a Amazônia. Mas também é possível ter uma iguana como animal de estimação,  desde que ela seja comprada direto de um criadouro autorizado.

Não espere aquele afeto e carinho que cães, gatos e passarinhos podem te proporcionar. 

A iguana é um animal na dela, sempre discreta e quieta. Na natureza, vive a maior parte do tempo nas árvores. Por isso, terrários de iguanas contam com troncos e galhos.

Os terrários são ambientes em que tentamos reproduzir ao máximo todas condições ambientais em que determinado animal vive na natureza. 

Jibóia

A jibóia é uma cobra/serpente que não possui venenos ou toxinas, então muitas pessoas apreciam como animal de estimação.

Jiboias são serpentes de porte médio (que podem atingir até 4 metros de comprimento) e tem fama pelas manchas geométricas em sua pele. Alimentam-se de pequenos animais, como por exemplo os camundongos, anfíbios e aves. Em cativeiro, podem chegar a viver até 20 anos.

Ter cuidados especiais quando se trata de animais exóticos é essencial, sobretudo em relação à alimentação e ao local onde o animal vai ficar. No caso da jibóia, é importante ter um recinto adequado às necessidades da espécie, e por isso é recomendável consultar veterinários e especialistas a fim de garantir uma boa qualidade na vida da sua cobra.

Chinchila

Chinchilas são mamíferos roedores naturais dos Andes. Este é o animal ideal para quem vive em casas pequenas ou apartamentos, pois são tranquilos, quietinhos e relativamente fáceis de cuidar, se compararmos com outros tipos de animaizinhos.

As chinchilas gostam de gastar energia, então por isso o ideal é ter gaiolas espaçosas, com uma estrutura que permita que o animal se exercite. Além disso, passeios fora da gaiola são recomendáveis. Lembre-se, as Chinchilas adoram uma escalada.

Elas podem atingir até 30 centímetros e pesar quase 1 kg. Apesar da grande variedade de cores, as mais comuns são as de pelagem acinzentada. Esses pequenos animais, quando bem cuidados, podem viver mais de 10 anos, chegando até mesmo a 20 anos.

Calopsita

A calopsita é uma ave nativa da Austrália, onde vivem centenas e às vezes milhares de indivíduos. Na natureza, normalmente essas aves preferem as áreas abertas e próximas a cursos de água doce.

A calopsita é uma ave pequena, pesando em torno de 80 gramas. Tem grande fama por sua crista arrepiada, que faz lembrar o penteado moicano dos punks e por essa razão e como resultado é conhecida como papagaio-de-crista. Outra característica marcante é a sua cauda pontiaguda de 15 centímetros.

Calopsitas são sociáveis e dóceis, elas costumam interagir bastante com as pessoas da casa, tornando-se verdadeiras amigas do dia a dia. Igual os papagaios, as calopsitas imitam sons humanos, e conseguem viver em média 15 anos.

Miniporco é o mais fofo e ainda finaliza a lista dos seis animais exóticos para ter em casa

Os Miniporcos ou minipigs são excelentes companhias para quem quer alternativas parecidas com cães e gatos. Brincalhões e sociáveis, o que não faltam são elogios para esses animais que, na fase adulta, não chegam apenas até os 60 centímetros de altura.

Miniporcos são bem comilões, quando estão com fome, então como resultado costumam pedir comida com insistência para os seus donos. Ao contrário do que muita gente pensa, são animais bem limpinhos e não possuem mau cheiro.

Tal como os nossos cães, os porquinhos adoram passear. 

Deixe um comentário